Quanto ganha um profissional de Financial Advisory?

O ramo de Financial Advisory – pra quem ainda não sabe – é excelente para aqueles que possuem perfil comercial. Ou seja, gostam de lidar com pessoas.

As portas nesse campo do mercado financeiro estão abertas tanto para aqueles que desejam trabalhar como assessor ou como consultor de investimentos.

Já que estas são carreiras ligadas à prospecção, as remunerações variam de acordo com a quantidade da carteira de clientes e de quanto cada cliente está disposto a investir.

Por isso, os salários costumam variar bastante, podendo ser relativamente baixos no início e chegar a níveis estratosféricos em pouco tempo.

Mas antes de entrarmos na questão salarial, vamos entender um pouco da carreira…

Financial Advisory: Carreira

Você faz alguma ideia como são classificados os níveis de carreira de um Agente Autônomo de Investimentos? Não? Bem, eu vou te explicar.

Em suma, é bem simples.

São quatro níveis dentro da carreira classificados por:

  • Júnior
  • Pleno
  • Sênior
  • Sênior-Sócio

Essa classificação se refere ao nível da carreira e está ligada diretamente à quantidade de dinheiro de seus clientes dentro de sua carteira. Mas calma, falaremos sobre isso mais à frente.

No caso dos Consultores é um pouco diferente. Não existe necessariamente degraus de nomeação. Na medida em que os consultores vão performando os salários aumentam, e caso a empresa tenha partnership meritocrático, abre-se um espaço para o profissional se tornar sócio.

Mas vamos ao assunto principal desse artigo: os salários.

Financial Advisory: Salários

Advisory

Agente Autônomo de Investimentos

A remuneração normalmente acompanha uma taxa fixa de 0.4% em cima da carteira que o Agente Autônomo possui. Esse valor originado do percentual é dividido por 12 meses, onde teremos uma média salarial mensal de um agente autônomo.

Júnior

Vamos aos exemplos, a começar pelo Júnior. Como o próprio nome diz, é um Agente Autônomo no início da carreira. Possui um repasse baixo e seu salário pode ser fixo ou variável. Quanto à sua carteira média, gira em torno de 5 à 20 milhões.

Lembra que falamos sobre a remuneração ser em torno de 0.4% em cima de sua carteira e dividida por 12 meses? Agora que já sabemos a quantidade de dinheiro dentro de sua carteira fica fácil para que possamos calcular uma média salarial.

Será 0.4% em cima de uma variação de 5 a 20 milhões de sua carteira divididos por 12 meses, onde encontraremos uma média de 1.6 a 6 mil reais.

Pleno

O próximo nível é o Pleno. Seu repasse já acompanha a média do mercado e seu salário normalmente não é fixo. Sua carteira média gira em torno de 20 a 60 milhões, o que gera uma média salarial em torno de 6 a 20 mil reais.

Sênior

Nível Sênior. É um nível avançado na carreira. Possui um repasse mais atrativo e seu salário normalmente não é fixo, assim como o Pleno. A carteira média de um Sênior gira em torno de 60 a 150 milhões, gerando uma média salarial de 20 a 50 mil reais.

Sênior-Sócio

Por último, o Sênior-Sócio. Último nível da carreira de um Agente Autônomo. O repasse é o maior entre todos os outros níveis e sua participação nos lucros também é maior. Sua carteira média possui valores acima de 150 milhões e seu salário médio é acima dos 50 mil reais.

Carreira atrativa, não é mesmo?

Mas falaremos agora de outro profissional do ramo de Financial Advisory

Consultores

A remuneração dos Consultores é pautada em preços fixos por avaliações e recomendações, percentual sobre patrimônio alocado e a performance, sendo a última nem sempre cobrada.

De uma forma geral, os modelos de Consultoria, também conhecidos como Financial Advisory, podem ser ligados a bancos ou serem independentes. Os ligados a bancos, antes de tudo, são formados por consultores funcionários da instituição. Possuem um salário fixo mais uma remuneração variável a depender das metas, sendo estas estipuladas pelos próprios bancos.

Os modelos de  Financial Advisory sem conflito ou independentes têm sua remuneração oriunda do cliente. É obtida através de um fee de consultoria em cima do volume financeiro movimentado pelo cliente. 

Porém, existe um longo caminho até chegar lá…

Trilhando uma carreira em Financial Advisory

O trajeto mais fácil e mais comum para aqueles que sonham em trabalhar como Agente Autônomo ou como Consultor de Investimentos é arrumando um estágio em um desses escritórios.

Os estagiários começam exercendo funções administrativas e participam do atendimento inicial aos clientes do escritório. Com isso, aprendem técnicas de relacionamento e prospecção, além de conteúdos sobre mercado financeiro.

A questão é que nem sempre isto é possível. Muitas vezes a pessoa não está matriculada em uma faculdade.

Mas não desanime.

O mercado para profissionais desse ramo está super aquecido. Escritórios de AAI e Consultorias têm contratado muitas pessoas devido ao crescimento da área.

Existe, inclusive, uma migração de gerentes de bancos comerciais para esses modelos de negócios do mercado financeiro.

Porém, construir uma carreira sólida em um desses ramos de Financial Advisory não é uma tarefa fácil. Além de conquistar certificações como CEA, CFP e ANCORD, o profissional deve procurar aprender de forma aprofundada sobre prospecção, vendas, negociação, produtos do mercado, legislação, entre outros assuntos.

Por isso, procurar bons cursos que promovam essa capacitação é algo fundamental. Principalmente se tiverem conteúdos teóricos e práticos.

Depois de adquirir essas skills e desenvolver a vontade de vencer, o sucesso na sua carreira será algo inevitável.

Fontes:

  • Experiência alocando centenas de profissionais no Mercado Financeiro.
  • +100.000 horas observando as movimentações do Mercado.
  • Insights dos Sócios e Diretores das maiores casas de finanças do mundo.