Os 3 tipos de banco do mercado financeiro e as fintechs

Quando falamos em banco é comum pensar em nomes como Bradesco ou Itaú que possuem agências em várias partes do Brasil. É importante ficar atento à sua definição e as classificações de cada tipo de banco.

De um modo geral, são instituições, públicas ou privadas, pertencentes ao Sistema Financeiro Nacional, reguladas pelo BACEN, que fazem a intermediação financeira entre os agentes superavitários, também conhecidos como credores, e os deficitários, também chamados de tomadores.

Portanto, pra começar, dividiremos em três classificações: bancos comerciais, bancos de investimento e bancos múltiplos.

Bancos Comerciais

Resultado de imagem para caixa economica federal
Crédito: Grupo Independente

Os bancos comerciais são a base do sistema monetário.

Eles são responsáveis por fazer a intermediação financeira, recebendo recursos dos credores e os distribuindo através de crédito seletivo, que são as aplicações, e recursos a quem necessita, sendo, nesse caso, os empréstimos aos tomadores.

Desta forma, realizar esses serviços os bancos cobram uma taxa chamada spread, criando moeda através do efeito multiplicador de crédito.

Exemplo: Caixa Econômica Federal.

O banco empresta mais dinheiro do que possui com a expectativa de que as pessoas não retirem de suas contas toda a quantia que foi emprestada.

Portanto, esse endividamento é chamado de alavancagem.

Por isso, esses bancos também oferecem serviços de empréstimo, consórcio, cartões de débito e crédito, seguros, agências bancárias, caixas eletrônicos, acesso pela internet e aplicativo, investimento em geral, talão de cheques, entre muitos outros.

Entretanto, é claro que nada disso é de graça. Os serviços fixos como utilização de cartões e terminais eletrônicos possuem uma tarifa cobrada pelos bancos e, os serviços como empréstimos e consórcios são rentabilizados através de uma taxa de juros cobrada pelo banco ao cliente que tomará o crédito

Bancos de Investimento

Resultado de imagem para btg pactual
Crédito: Trademap

Seguindo nossa linha de classificações, falaremos agora sobre os bancos de investimento, como:

Instituições financeiras privadas especializadas em operações de participação societária de caráter temporário, de financiamento da atividade produtiva para suprimento de capital fixo (longo prazo) e de giro (médio prazo) e de administração de recursos de terceiros.

Mas, vale se atentar!

Dessa forma, essas instituições não possuem contas correntes e captam recursos via depósitos a prazo, repasses de recursos externos, internos de venda de cotas de fundos de investimento por eles administrados.

Focam normalmente em duas grandes áreas: reestruturação e crescimento. As reestruturações ocorrem quando há compra de empresas próximas da falência, com potencial de reversão de resultados.

Portanto, o banco assume a gestão da empresa melhorando sua eficiência e resultados. Na área do crescimento, o banco entra com injeção de capital na empresa, melhorando eficiência, objetivando rápido crescimento e valorização.

Suas principais operações ativas são:

  • Financiamento de capital de giro e capital fixo;
  • Captação de recursos via equity a partir de IPO;
  • Subscrição ou aquisição de títulos e valores mobiliários;
  • Emissão de debêntures;
  • Reestruturações financeira e societária;
  • Fusões e aquisições;
  • Depósitos interfinanceiros;
  • Repasses de empréstimos externos.

Exemplo: BTG Pactual.

Bancos Múltiplos

Resultado de imagem para itau
Crédito: Cointimes

Seu objetivo é racionalizar a administração das instituições financeiras. Reunindo funções dos bancos comerciais, dos bancos de investimento, entre outras.

Exemplo: Itaú.

Contudo, para um banco ser considerado múltiplo, é necessário seguir algumas regras, uma delas é que ele deve ter pelo menos duas entre as seguintes carteiras:

  • Comercial
  • Investimento
  • Crédito
  • Imobiliária
  • Aceite
  • Desenvolvimento
  • Leasing

Obrigatoriamente uma dessas carteiras deve ser comercial ou de investimento. Deve ser constituído com um CNPJ para cada carteira, podendo publicar um único balanço.

Conheça as Fintechs

Resultado de imagem para nubank
Crédito: StartSe

O intuito dessas instituições é basicamente de criar soluções eficientes para serviços financeiros. Quer um bom exemplo disso? Então vamos falar de Nubank

O Nubank foca em trazer facilidade e desburocratização para os serviços bancários. Com 0% de anuidade e oferecendo o mesmo que um banco tradicional, alcançou popularidade e em pouco tempo se tornou uma das principais empresas do mercado financeiro.

O objetivo de uma fintech, no entanto, não é inovar para grandes bancos que já estão consolidados há tempos no mercado. Mas sim, trazer produtos e serviços acessíveis. Além disso, o fato de que a maioria das fintechs não tem agência física, favorece para que elas tenham um custo muito menor, comparado aos bancos tradicionais.

Portanto, ainda que você esteja prestes a construir uma carreira no ambiente de finanças, isso não significa que você não seja um concorrente à altura. A informação e o conhecimento são bases sólidas para transformar a sua chance em entrar para esse mercado em realidade.

Por isso, aqui no Mercado em Alta separamos uma gama enorme de conteúdo sobre mercado financeiro para você. Clique aqui e confira nossa coletânea de blog posts!

Fontes:

  • Experiência alocando centenas de profissionais no Mercado Financeiro.
  • +100.000 horas observando as movimentações do Mercado.
  • Insights dos Sócios e Diretores das maiores casas de finanças do mundo.